Navigation

apoios-header

 

FCT.png

 

cisuc.jpg

 

citi.jpg

 

ieeta.jpg

 

lasige.jpg

 

cctc-logo

 

 

acordodia.jpg

 

eurotux.jpg

 

feedzai.jpg

 

Núcleo de Estudantes de Informática

 

 

Engenharia Conduzida por Modelos

Engenharia Conduzida por Modelos
Model Driven Engineering (ECM/MDE'2011)

Motivação e Objectivos

O paradigma da engenharia conduzida por modelos (model driven engineering), em que estes são vistos como ferramentas de construção e não só como documentação, tem ganho popularidade crescente na engenharia informática, manifestada em diferentes iniciativas e terminologias, como MDD, MDA, DSL, Software Languages Engineering ou Software Factories. O ECM/MDE’2011 pretende ser um fórum privilegiado para o encontro das comunidades científica e industrial nacionais com interesse neste paradigma, nomeadamente nos conceitos, linguagens, ferramentas e técnicas para a definição, análise, verificação e transformação de modelos para domínios específicos ou gerais de aplicação.

Tópicos

São bem vindos artigos com trabalho original em todos os tópicos relacionados com a engenharia conduzida por modelos, nomeadamente:

  • Desenvolvimento e utilização de linguagens de modelação específicas de domínio
  • Engenharia de Linguagens: processos, ferramentas, evolução
  • Desenvolvimento e utilização de linguagens de modelação de propósitos gerais, e respectivos standards
  • Ferramentas de modelação e meta-modelação
  • Formalismos de modelação
  • Modelação em múltiplos paradigmas, e modos de composição e transformação entre modelos expressos em formalismos diferentes
  • Integração de modelos a diferentes níveis de abstracção de usando diferentes formalismos
  • Aproximações de geração de código a partir de modelos e transformação de modelos
  • Modelos em tempo de execução
  • Verificação e validação de modelos (model-checking, verificação formal, teste)
  • Atributos e métricas de qualidade de modelos
  • Animação, simulação e execução de modelos
  • Geração de testes a partir de modelos (model based testing)
  • Rastreabilidade de modelos e outros aspectos de persistência de modelos
  • Ligação entre requisitos e modelos
  • Aplicação do paradigma MDE em diferentes domínios de aplicação (sistemas interactivos, sistemas de tempo real, aplicações Web 2.0, arquitecturas empresariais, jogos, automação industrial, co-design de hardware e software, etc.)
  • Aplicação do paradigma MDE em diferentes fases do ciclo de desenvolvimento dos produtos (modelação do negócio, requisitos, desenho, etc.).

 

Comissão de Programa

  • Vasco Amaral, FCT/UNL
  • João Araújo, FCT/UNL
  • Bruno Barroca, CITI/UNL
  • José Borbinha, IST
  • Fernando Brito e Abreu, ISCTE-IUL & CITI
  • Miguel Calejo, Declarativa
  • João Paulo Carvalho, Quidgest
  • Marco Costa, Univ. Lusíada
  • António Miguel Cruz, ESTG/IPVC
  • Alcinho Cunha, U. do Minho
  • João Pascoal Faria, FEUP (coordenador)
  • João Miguel Fernandes, U. do Minho
  • David Ferreira, INESC-ID/IST
  • Hugo Ferreira, FEUP
  • Miguel Goulão, FCT/UNL
  • António Leitão, IST
  • Ricardo Machado, U. do Minho
  • Leonel Nóbrega, U. da Madeira
  • Ana Paiva, FEUP
  • Luís Pedro, D'Auriol Swiss
  • Matteo Risoldi, U. Geneva
  • João Saraiva, IST
  • Alberto Rodrigues da Silva, IST

 

  
Acções do Documento
« Outubro 2017 »
Outubro
Do
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031
 
Sections